Assombração

 

des_blogassombro

Hoje tem fogueira

Pra aquecer a noite.

Mês de julho é assim:

Nariz vermelho e dedão gelado.

Menino assustado espicha o pescoço

A procura do avô pra contar uma história.

O braseiro no chão, no meio do terreiro

Espantam os fantasmas

que entram na roda

Amedrontando a meninada.

“Eu caio!”

“Quer cair que caia!”

E despenca uma perna de alma penada.

Acendem os olhos, os pobres viventes

Pela voz amarrotada, amarrada  em correntes.

As línguas de fogo tremulam no frio

E dançam no ar

A procura do grunhido preso na escuridão.

Fantasmas no sótão

Fazem trapalhadas

Na história cambeta.

O choro é de frio.

“Eu não tenho medo de alma perneta.”

(Aparecida Dias)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s