Versos esquecidos

Nas páginas perdidas, de sonhos esquecidos,

Os poemas que  eu te dei

Amarelaram com o tempo

Palavras e sentimentos condensados em signos  a traduzir o amor,

Ilusões perdidas,  alegrias sentidas,  desejo e dor.

Versos  traçados em papel marcado

São teu, são meus,

Tão reveladores de “Nós”

Pobres amantes, distantes,

Sobreviventes de um destino

Tecido a fio  de Moiras.

A chorar a sorte lançada sem piedade

Releio os poemas cansados

E contento-me com os versos amarelados.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s