Tormenta

Tanto frio

Tanta chuva

E um rio a passar

Passa lentamente a chorar

Leva as dores e os amores

Em tormenta

Este rio em corredeira

Já tem pressa de chegar

Chegar onde com tanta dor?

Pra onde há de levar

Tanta água magoada de chorar?

E segue o rio seu destino

Este mesmo de lavar

Olhos e coração

E não olhar pra trás

Deixa que o riso seque o pranto

Que o tempo traga o encanto

Que existe nos olhos teus

Que o brilho dos teus olhos

Seja o mesmo dos olhos meus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s