Desenhos de saudade

Mergulho na fria e noturna sombra

Onde impera a torturante saudade

Apagam-se os brilhos dos meus olhos

E a densa noite cobre meus pensamentos

Escondida de mim mesma,  finjo não ver a dor lacrimejar

Pelas fendas do coração que não se deixa adormecer

Cada gota de saudade que molha meu rosto

Desenha  teu nome e marca-me a face

Esconde meu riso

E dá-me a provar o sabor salgado da sua ausência…

Longe de ti

Longe de mim

Longe dos sonhos que escrevem historias de amor sem fim…

Saudade que abraça,  aperta e atormenta

Do sono molhado

Compila-se  um sonho magoado

E assim, triste a chorar

Desperta um novo olhar

Nas horas mal passadas a relógio manso

Custa-se  ver o tempo que vem e vai devagar…

Mornas horas  medem a distância

Que separa-me de ti.

Um sopro, um vento, um pensamento…

E uma saudade sem fim…