Leveza

Pela manhã, visto-me da esperança que vem de longe, além do oceano e cheira à maresia.

Vestido longo, bordado a cristais de luar e gotas azuis de mar.

Costurado com longo fio do tempo, linha dourada de sol.

Rendas  de poesia  tecidas entre as gotas lavadas do meus olhos e distância de dois mundos

Voa esperança,  com os cabelos a bailar na suavidade da brisa da manhã.

O dia desfia na lentidão das horas

Levanta o sol com o pincel de um olhar

Bebo da fonte do desejo pra me refrescar.

A alegria derrama no colo

Alimento minha alma com sonhos e saudades

Noite cai

Tenho um fado revestindo meu coração

Destino…

Meu caminhar é lento  enquanto o tempo engole o dia como massa cinzenta

O meu canto  é triste

Dispo-me do vestido rendado, bordado de sorrisos praianos

Sou apenas sombra

A vagar pela imensidão do infinito

Palavras, poesias, melodias…

Envoltas em manto de calmaria

Voamos para outros sítios.

Onde vamos  viver meu fado triste.

Anúncios

JARDIM

Dançam  libélulas e borboletas  no belo jardim

Dançam  nas rosas, cravos e jasmins

Entre lírios, tulipas e  bromélias

Doce e branca Margarida

Solitária e tímida

Chora como quem perdeu o amor

Nem mesmo vê os  colibris a bailar  que voam parados

Imóveis no ar

Chora a Margarida

Acabrunhada no canto

Entre  gérberas coloridas

Besouro é bicho atrevido,  chega sem pedir licença

Cai a chuva mansa e colorida

Chora Margarida…

Noite chega com pirilampos

Estrelas cá na terra

Estrelas lá no céu

Margarida ainda chora escondida

Vem a lua  cor de prata e ilumina  todo o jardim

Mariposas dançam à luz

Margarida não tem sono… chora…

E a primavera é longa

Os dias passam devagar

Dançam as  borboletas de todas as cores

Colibris,  chupa-flores

Beija-flor

E Margarida   beija

Colibri que beija a flor

Flor que beija  o colibri

E Margarida sorri.

Chega o verão

Margarida sorri

Mudam as estações  e  Margarida é sempre viva

Resiste às mudanças

Dança Margarida

Sempre-viva do campo

Das serras de Minas

Sempre e viva a Margarida

Entrega

Entrega

Sempre que os braços se abrem ao abraço

O coração transborda de emoção…

E o ar  parece pouco, escasso …

E mesmo antes de os corpos  se tocarem

Excitados, emocionados

O prazer embriaga

Um beijo demorado sela a união

Lábios  revelam segredos secretos

Sussurros  são músicas pra alma

E o prazer envolve  os seres apaixonados

A entrega , então, acontece

Ousemos fazer desta entrega,  um elo que enlaça, se funde  umedecido

E repousemos  nosso amor no leito  caliente  que nos espera , despidos

Tenho a flor perfumada que delicadamente te ofereço

E o cálice que ora me ofereces

Possui o mais precioso vinho

Que molha meu corpo de amor e orgasmo

E nessa entrega total

O amor está consumado.

A madrugada é tua

Sozinha, perdida em pensamentos, na madrugada vazia e silenciosa, vejo teus olhos a me sorrir.

Ouço tua voz a cantar

Canções de Pedro Abrunhosa.

Deixo um sorriso escapar pelo canto da minha boca, no mesmo instante em que uma lágrima rola na face  já fria pelo vento que sopra.

Meu coração está saudoso, mas a minha alma continua alegre.

O teu sorriso ainda está largo, alvo e gracioso a dançar em minha lembrança.

Fecho os olhos pra sentir mais perto esse carinho que vem de longe, não sei como, mas ele chega.

Ele chega até mim e me inunda de alegria

Estou tomada de emoção.

Um misto de amor e saudade .

Uma vontade de sair a cantar, a dançar  com as estrelas, a molhar na chuva…

Canta , pois teu canto me encanta

Teu sorriso me acalma

Tua voz me seduz…

E a despir-me, calmamente, ponho-me a te olhar…

Teu olhar… teu olhar que continua a me vigiar…

E os lençóis com ciúmes de ti

Deslizam sob o caramelo da minha pele

E o doce sabor de mel eu guardo para quem?

A doce flor do amor

O suave perfume dos lírios do campo?

Recolhem-se num breve segundo

Sob teu olhar

Malicioso olhar…

Estende tuas mãos, que alcançam as minhas

Levanta meu corpo ocioso e faminto

Alimenta minha alma com um beijo teu

E coloca-me dormir no teu colo.

Noite

A noite é a minha companheira

Minha amiga e confidente

Minha bondosa bruxa feiticeira

Cigana que lê os pensamentos

Acolhe-me

debruça sobre mim

ouve meu coração

e dá-me os sonhos mais lindos

Tu e eu

dormimos a noite inteira

juntinhos no mesmo abraço.

juntinhos no mesmo abraço.

Esperando…

Espero o esperar que não se cansa de esperançoso estar

Espero a vida aninhada dentro de mim sair para o abraço

Espero o céu se abrir e de  azul banhar meus olhos

Espero ver minha esperança chegar

Pássaro mágico,  brilhante sob o sol quente  do verão…

Traz todos os meus sonhos e desejos.

Não vêm em malas… vêm nos braços

Estou  a esperar pelo maior abraço…

Mas o abraço não vem sozinho, assim.

Ele te traz para mim.

Traz teus beijos,

Traz a esperança renovada.

Vamos passear de mãos dadas.

Um dia? Dois dias? Uma semana?

Não sei. Existe para sempre?

Só sei que é hora de  amar

É tempo de namorar

De sorrir com o sol,

De caminhar com a felicidade

Passos, abraços e sorrisos se misturam

Deixemos a alegria escorrer pela boca e inundar os corações

Deixemos  o amor invadir nossos corpos e  embriagar-nos de paixão.

O que posso eu, mais desejar,

Além dessa felicidade que podes me dar?

Toma-me nos teus braços

Repousemos nus  na areia da praia

Deixemos que as ondas  nos toquem  suavemente

Quero sentir os cabelos molhados e  emaranhados com o vento

Fazendo cócegas no teu rosto

Deixo a minha alma voar sem direção

Hoje o mundo não tem limites

O território se chama paixão

E no veleiro do amor

Busquemos outros horizontes

Vamos o mais longe que nossos sonhos puderem nos levar

Somos apenas tu e eu

E um mundo chamado AMAR

Onde estás?

Onde estás?

Suave é a voz  que vem do coração

A acalmar um pensamento atribulado

Tantas são as dores da saudade

Que os olhos não conseguem se conter.

Lágrimas  na alma,

Lágrimas na face

Saudade que não se cala

Busca as lembranças.

Atravessa colinas, vales e desertos

Fala outras línguas

Transpõe fronteiras, adentra outros países

Entra em  terra de outros domínios

em sítios nunca dantes explorados…

Meu pensamento vai te encontrar

Onde estás?

Abraça-me, conforta-me

Tua voz me acalma o coração

Alivia a dor que a tua falta me faz

Minha boca busca teus beijos

Meu corpo se molha de desejos

Sou toda amor: corpo e alma

Deslizam juntas nossas mãos num toque suave de paixão.

O mesmo ar, o  mesmo cheiro, e essa calma

Que dá vida a quem ama.

Dorme…

Dorme messe abraço

Pois o sonho sempre traz quem o desejo chama.